Feeds:
Posts
Comentários

Archive for abril \29\UTC 2008

Obra ganhadora do Prêmio Pulitzer de Literatura de 1932, escrita por Pearl S. Buck, estado-unidense que com apenas 3 meses de idade partiu para a China com seus pais, missionários presbiterianos. Lá a escritora estudou até os 15 anos e posteriormente retornou aos Estados Unidos para cursar e se formar em Psicologia. Em seguida, mais uma vez retornaria à China, onde ficaria até 1934, quando definitivamente deixaria o país, em razão das atribuladas transformações na política chinesa. Escreveu mais de cem livros e ganhou o prêmio Nobel de Literatura em 1938. “A Boa Terra” é o primeiro livro de uma trilogia, seguido de “Os Filhos de Wang Lung” (Sons – 1932) e “Casa Dividida” (A House Divided – 1935).

A narrativa se inicia na madrugada do dia em que um pobre chinês, Wang Lung, após cumprir suas primeiras tarefas, vai buscar O-Lan, uma escrava que lhe havia sido prometida em casamento. A partir da união dos dois personagens, inicia-se uma penosa saga de luta pela sobrevivência, passando por momentos de miséria, fome e humilhação, onde a terra constitui um elemento central e fundamental para a trama.

A obra proporciona um detalhado e riquíssimo passeio pelos costumes da velha China rural do século XIX. Além disso, “A Boa Terra” também muito contribuiu para que a China, tal como hoje a vislumbramos, pudesse iniciar um movimento de rompimento de algumas cruéis barreiras do “desconfiado” ocidente.

Um livro precioso, belo, envolvente e delicioso de ser lido; uma daquelas raras obras que enquanto não finalizadas nos sugam todos os minutos disponíveis, em uma maravilhosa e insaciável ansiedade que nos dirige velozmente ao brilhante final da primeira parte da trilogia da saga de Wang Lung e sua família.

Read Full Post »